Cerejeira

O ciclo da floração da cerejeira dura poucas semanas (entre os meses de julho e agosto) e no Brasil pode ser encontrada em número elevado no Condomínio Morro do Chapéu em Nova Lima-MG, pois o descendente de pais japoneses Haruji Miura trouxe sementes de cerejeira do Japão, fez mudas, plantou e compartilhou com os vizinhos que fizeram o mesmo. A cerejeira (Prunus serrulata) é uma árvore símbolo do Japão, onde é conhecida como sakura. No detalhe um exemplar que foi plantado bem atrás de um dos buracos do campo de golfe no condomínio.

Polinização

Muito se fala sobre a polinização dos insetos e sua importância, mas essa abelha mostra na prática como acontece. Ela visita uma flor e carrega nela pólen que será levado até outra flor. A polinização é fundamental para que as flores continuem produzindo sementes e frutos e crucial para a vida. Na foto, detalhe para o pólen espalhado nas pernas e no corpo peludo da abelha.

Alimento?

Fezes de capivara não são o melhor clique para uma foto, mas neste caso veio com a presença de 2 borboletas (ou mariposa). Descobri que além de se alimentar do néctar de flores, as borboletas e mariposas precisam de outros nutrientes, como nitrogênio, proteínas e aminoácidos. Esse é um dos motivos de poder encontrá-las na lama após uma chuva forte ou pousando em animais e até pessoas em busca de suor e lágrimas. Também se alimentam de fezes, carne em decomposição e até sangue.

Libélula

As Libélulas são insetos predadores que se alimentam de outros insetos, principalmente mosquitos e moscas. São um dos primeiros insetos a surgir na Terra, antes mesmo da existência dos dinossauros e possuem 3 fases de vida: ovo, larva e adulto. Elas são importantes bioindicadores da qualidade da água e também são um dos insetos mais rápidos existentes, chegando a velocidade de 85 km por hora. Existem no mundo mais de 5.000 espécies de libélulas, dessas, cerca de 1.200 podem ser encontradas no Brasil, como essa de coloração azul encontrada na Mata Atlântica. Devido ao seu processo de mutação, estão relacionadas a mudanças, transformações e capacidade de adaptação.

Caliandra

A Caliandra (Calliandra dysantha) é a flor símbolo do cerrado, também conhecida como flor-do-cerrado, ciganinha ou esponjinha. É uma espécie nativa da flora do Brasil e bastante comum em áreas de cerrado de alguns estados das regiões Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste, podendo ser encontrada até o norte do Paraná. Como curiosidade, as raízes e flores são utilizadas na medicina popular, como regulador menstrual, assim como na elaboração de florais, indicados para o tratamento da tensão e estresse.

Azaleia

Azaleia ou Azálea (Rhododendron simsii) é um arbusto que se adaptou ao Brasil. São originárias da Ásia, principalmente do Japão e da China, carregando no seu DNA características mais marcantes da planta, como o florescer que ocorre durante as épocas mais frias do ano. A azaleia pode ser de várias cores e traz um significado lindo que é a perseverança e a alegria de amar. Na foto alguns exemplares das flores logo após uma chuva.

Fogo

Fogo é um processo químico de transformação e dependendo das substâncias presentes no combustível e no ar, as cores da chama e a intensidade podem variar. O fogo foi a maior conquista do ser humano na pré-história, sendo controlado, foi usado para preparar alimentos, para aquecer e para manter predadores afastados… a claridade que não vinha do Sol e da Lua. Na mitologia grega o fogo simboliza também a vida, a cidade, a proteção e o sacrifício. Daí o fogo virou fogueira, virou festa, virou roda de amigos. Que o fogo ilumine e aqueça bons caminhos.

Pitanga Preta

A pitanga preta (Eugenia sulcata) também conhecida como Pitanguinha preta, Pitanguí e Pitanga-una é uma fruta nativa da Mata Atlântica, encontrada desde o estado do Espírito Santo até Santa Catarina e geralmente dá frutos entre os meses de setembro a novembro. Não é tão comum como a pitanga tradicional, mas é muito doce e comunidades tradicionais também fazem uso medicinal das folhas, principalmente no tratamento de febres e diarréia, especialmente em crianças.